Nuvem Pública

No segundo artigo do nosso especial sobre nuvem, falaremos sobre a nuvem pública, também conhecida como public cloud.

A nuvem pública é o formato de cloud computing fornecido pelas grandes empresas de datacenter, tais como Google, Amazon e a própria Penso, que pode ser contratado por qualquer empresa e compartilhado com várias outras.

Pontos fortes da nuvem pública

A nuvem pública é a opção mais acessível entre as modalidades de nuvem, pois os recursos de infraestrutura são compartilhados e custeados entre várias empresas de todo o mundo. Fazer a contratação também é relativamente simples – a infraestrutura é fornecida em formato de serviço, normalmente contratada através de assinatura.

Outra grande vantagem na utilização da nuvem pública é que é possível escalar e provisionar os recursos de maneira menos onerosa, uma vez que não é necessário adquirir novos equipamentos e staff para isso – basta expandir o contrato de serviço de acordo com a necessidade do negócio.

Pontos fracos da nuvem pública

O mesmo fator que funciona como principal vantagem da nuvem pública é, também, o principal motivo de desconfiança entre as empresas que avaliam contratá-la. O fato de os recursos ficarem externos à empresa – muitas vezes em outro país – e compartilhado com outras empresas faz com que várias incertezas surjam na cabeça do gestor de TI.

As dúvidas existentes acerca da segurança e privacidade das informações fazem com que muitas empresas não se sintam confortáveis em usar a nuvem publica para sistemas críticos.

O uso da nuvem pública também depende de conectividade, o que pode ser um impeditivo para muitas empresas localizadas fora das metrópoles. Mesmo empresas com conectividade estão a mercê dos problemas normalmente ocorridos com falta de desempenho e indisponibilidade, por exemplo, da internet.

Além da contratação da nuvem pública como infraestrutura de TI da empresa, existem muitos serviços que utilizamos que ficam em nuvem pública, como o e-mail pessoal, por exemplo. No mundo corporativo, existem muitos aplicativos que mantém as informações em nuvem pública, como, por exemplo, o SalesFoce – o CRM mais famoso e utilizado em todo o mundo e um puxador de tendência da nuvem pública desde o seu início.

Um ponto importante e que pode ser um balizador entre os prós e contras da nuvem pública é avaliar a própria infraestrutura da empresa. Muitas vezes, a empresa tem receio de utilizar uma nuvem pública, porém sua própria infraestrutura entrega níveis de segurança e disponibilidade inferiores aos garantidos pelos provedores de nuvem pública.

A conclusão que chegamos é que a nuvem pública pode ser uma excelente alternativa para empresas de qualquer porte e segmento que desejam obter os benefícios da cloud computing sem despender grandes investimentos em uma infraestrutura própria de TI, ou seja, buscam uma solução mais acessível e escalável para o seu negócio. O que pode ser um impeditivo na adesão é a criticidade das aplicações, como, por exemplo, meios de pagamentos, ou ainda corporações que precisam estar em conformidade com rigorosos padrões de governança e atender requisitos de regulamentações e contratos. Nestes casos, existe uma terceira modalidade de nuvem que apresenta-se como uma ótima alternativa: a nuvem híbrida.

Falaremos sobre nuvem híbrida no nosso próximo post. Aguarde!

Outras modalidades de nuvem

Este artigo faz parte de um especial de posts sobre modalidades de nuvem. Aprenda um pouco mais sobre as outras duas: